Pronto Socorro Ana Costa

O Serviço de pronto atendimento, ou pronto socorro, está voltado ao atendimento de pacientes sem agendamento prévio, para casos de emergências e urgências, que demandam atendimento rápido, sem a necessidade de marcar consulta.

Centro Diagnóstico - Hospital Ana Costa

Disponível em cinco cidades da Baixada Santista, o Serviço de Pronto Atendimento do HAC funciona nas seguintes unidades: Santos (Rua Pedro Américo, 60), São Vicente (R. Marechal Cândido Rondon, 155), Cubatão (Av. Nove de Abril, 1601), Praia Grande (Av. Presidente Kennedy, 3836) e Guarujá (Rua Silvio Daige, 475).

Todas atendendo 24 horas por dia, 7 dias por semana, nas especialidades de Clínica Médica e Pediatria, contando com sala de emergência equipada com aparelhos de alta tecnologia e equipe qualificada para atendimentos em urgência e emergência.

Pronto Socorro HAC Santos

A principal e mais completa unidade de pronto atendimento do HAC é o P.S. Santos. Cellula mater do Complexo Hospitalar Ana Costa, o Pronto Socorro HAC de Santos foi a primeira das 11 unidades a ser inaugurada.

Inicialmente instalado na Avenida Ana Costa, nº 468, o Pronto-Socorro Ana Costa funciona hoje ao lado da unidade hospitalar Santos, proporcionando maior agilidade nos atendimentos emergenciais, além da segurança de ter como retaguarda toda a infraestrutura hospitalar ao lado do pronto socorro, dando suporte aos pacientes emergenciais mais graves.

Referência em qualidade nos serviços de pronto atendimento em saúde, o pronto socorro Ana Costa de Santos tem média diária de 650 a 700 pacientes atendidos e conta com 11 consultórios, divididos entre as especialidades de:

• Clínica Médica
• Ortopedia
• Oftalmologia
• Ginecologia e Obstetrícia
• Pediatria

Estratificação

Primando por um atendimento emergencial de qualidade, logo na chegada todos os pacientes passam pelo serviço de acolhimento por classificação de risco, com a estratificação que classifica o atendimento por prioridade e gravidade dos casos.

Nele, a equipe de enfermagem diagnostica os sinais vitais, como pressão arterial e possíveis alergias, direciona os pacientes para cada especialidade e checa as informações iniciais necessárias para classificar os pacientes em três categorias:

  • Verde

    O atendimento segue o curso normal, em ordem de chegada.

  • Amarelo

    Prioridade no atendimento por urgência.

  • Vermelho

    É sinalizado ao médico do pronto socorro a necessidade do atendimento imediato, por tratar-se de emergência. O paciente recebe prioridade devido a gravidade dos sintomas, com risco de morte.

Soroterapia

Na soroterapia, os pacientes ficam em ambiente diferenciado, recebendo as medicações através do soro em espaço adequado, com poltronas confortáveis, separado dos outros pacientes que necessitam de cuidados especiais.

Sala de gesso

Já na sala de gesso são realizadas as imobilizações e curativos cirúrgicos ortopédicos, dando suporte ao atendimento emergencial de trauma e ortopedia.

Sala de Emergências

São duas salas de emergências, equipadas com aparelhos de última geração, como monitores multiparâmetros e respiradores, sendo uma sala para atendimento exclusiva pediátrico, inclusive com os equipamentos adequados ao paciente infantil, que recebem atendimento individualizado e específico.

Quando procurar o Pronto Socorro?

Muitas dúvidas permeiam o universo do uso dos serviços de saúde. Para auxiliar os usuários e pacientes nas principais delas, buscam os as perguntas mais frequentes. Confira:

  • Quando usar o pronto socorro?
  • Urgência x Emergência
  • Não é pronto atendimento

Quando usar o pronto socorro?

As unidades de pronto atendimento são a forma mais imediata de ser atendido em um serviço de saúde. Mas muitas vezes os prontos socorros são utilizados de forma equivocada pelos pacientes, comprometendo um dos requisitos mais importantes nesse tipo do serviço: a agilidade.

Isso porque, uma boa parte dos atendimentos realizados em prontos socorros não é de urgências e emergências, ou seja, poderia acontecer de forma eletiva, em consultórios médicos ou ambulatórios.

Urgência x Emergência

O pronto socorro deve ser utilizado para o atendimento de doenças agudas, além de urgências e emergências.

- Doenças agudas são aquelas que têm curso acelerado, como a maioria das infecções por vírus e bactérias, como as gripes e infecções gastrointestinais.

- Urgências são caracterizadas por problemas que afetam um grande sistema do corpo humano, no período entre 24 e 48 horas, como, por exemplo, as crises de cólicas renais.

- Emergências as situações que causam risco de vida imediato, como hemorragias, infartos e paradas cardiorrespiratórias, com risco de morte.

Diarreia, falta de ar e dores no peito, sintomas imediatos, são bons exemplos de quando procurar o pronto socorro.

Não é pronto atendimento

Buscando conscientizar sobre o bom uso do pronto atendimento, elencamos os principais exemplos de quando não usar o pronto-socorro.

Nesses casos, a orientação é que o paciente agende uma consulta com especialista. Entenda:

- Atestados médicos: validação de atestados médicos NÃO são casos de pronto socorro.

- Receitas: troca de receitas de medicamentos de uso crônico e contínuo NÃO devem ser solicitados em pronto atendimento.

- Exames de rotina: pedidos de exames de rotina ou ainda avaliação de exames de rotina solicitados por outro especialista NÃO devem ser realizados no pronto socorro.