Quente ou fria, saiba como usar as compressas

Alívio de dores com compressas

O bebê chora de cólica, a mamãe aplica uma compressa quente para aliviar. O atleta aplica gelo no joelho contundido. Cólica, contusão, dores nas articulações. São inúmeros os motivos pelos quais, em algum momento da vida, iremos lançar mão das compressas para aliviar dores.

Quente ou frias, as compressas são técnicas simples que auxiliam no alívio da dor. Situações corriqueiras, aparentemente inofensivas, mas que merecem atenção e orientações adequadas, para não agravar o problema ou desencadear outros, ressalta o fisioterapeuta supervisor do Serviço de Fisioterapia do HAC, Paulo Siqueira.

 

compressa

Segundo o fisioterapeuta, a compressa fria é ideal após quedas, traumas ou lesões nas articulações. “Quando os vasos sanguíneos deparam-se com a temperatura fria da compressa, eles contraem e diminuem o fluxo dos fluídos”.

Por sua vez, a compressa quente funciona como relaxante muscular e também para amenizar edemas e hematomas, que se formaram após um trauma não tratado. “A compressa quente tem a função contrária, ao invés de contrair os vasos, ela dilata, aumentando o fluxo sanguíneo”, ressalta.

As compressas podem ser feitas com bolsas térmicas, toalhas ou embalagens plásticas. Paulo explica que a recomendação, tanto nas compressas quentes quanto nas frias, é que sejam nas primeiras 48 horas após o acontecimento. “Lembrando de não deixá-las diretamente em contato com a pele, sempre usando um pano leve para proteger a região”.

As compressas são contraindicadas nos casos de lesões de pele ou pele muito sensível. “Portanto, antes de optar por essa forma de tratamento, consulte sempre um profissional especializado”.

 

Fonte: 
Paulo Siqueira
Fisioterapeuta Supervisor
Crefito 3 72286-F

Voltar

Saiba mais: